TRATAMENTOS


Tratamentos


Para os mais diversos tipos de dependência é possível optar pelo tratamento voluntário e involuntário. Uma Clínica de Internação deve estar preparada para atuar nos dois tipos de internação, já que se trata de formas diferentes de lidar tanto com a pessoa quanto com os familiares.

Antes de falarmos das diferenças específicas entre o tratamento voluntário e involuntário, é importante salientar que ambos os tratamentos podem alcançar resultados satisfatórios, principalmente se mesmo que no meio do processo, o paciente perceba que realmente precisava de ajuda e se deixar levar por todas as atividades e terapias que deverá vivenciar dentro da Clínica de Internação. Ou seja, os tratamentos voluntários e involuntários são eficientes.

Agora vamos falar das principais diferenças entre o tratamento voluntário e involuntário.


 

Tratamento Voluntário

No tratamento voluntário, o próprio paciente percebe que está em um momento de dependência química muito difícil de livrar sozinho. Às vezes pode demorar até que uma pessoa chegue sozinha a este ponto, e o apoio da família e dos amigos neste momento é muito importante. Portanto, se você conhecer alguém que em algum momento deseje procurar pela internação para se livrar de uma dependência química, ajude a pessoa a encontrar a melhor clínica de internação.



 

Tratamento Involuntário

No tratamento involuntário, o paciente em si não deseja ser internado em uma clínica. Às vezes acontece porque acredita que não está dependente e que consegue se livrar do vício sozinho, e às vezes porque já chegou a um ponto muito avançado e autodestruição, que deve ser avaliada com muito cuidado por um profissional capacitado.

Nestes casos, a família precisa conseguir a documentação necessária, para provar legalmente que o paciente está mesmo totalmente dependente de alguma substância (drogas, álcool, etc) e que não tem a capacidade de decidir sozinho por sua própria vida. Assim, o paciente é levado até a clínica sem sua vontade, para que lá permaneça até que se liberte totalmente de sua dependência.



 

Tanto no tratamento voluntário e involuntário, o paciente vai passar por dificuldades. Por isso, é preciso que além do apoio e do amor, a família e os amigos ajam com paciência e mesmo depois da internação terminada, jamais deixem que ele se aproxime daquilo que o deixou dependente.